... na busca dessa famigerada raça chamada Jornalistas 2.0 em Portugal
16
Nov 09

Após a definição +- consistente - e cuja primeira demonstração está patente no índice apresentado no post anterior -  dos temas a explorar na dissertação (a utilização dos media sociais pelos jornalistas da imprensa escrita portuguesa,  enqudrada em torno do conjunto oportunidades  e desafios que este novo mundo representa para a profissão), os últimos dias têm sido passados a tentar recuperar o tempo perdido ao nível dasleituras.

 

Uma vez que o primeiro capítulo da minha fundamentação teórica passará pelo aprofundamento do conceito de "media sociais", tenho vindo a compilar - para sintetizar - vários contributos que me permitam chegar a alguns princípios definidores desse mesmo conceito. paralelamente, e para ter uma "larger picture", tenho estado a percorrer várias obras que exploram, de forma bastante atractiva , os novos paradigmas associados a estas realidades, com especial enfoque nas alterações que elas consubstanciam dos pontos de vista tecnológico, social e comunicacional.

 

Destas obras/autores, destacaria:

 

- (2004) "We the media - Grassroots Journalism by the people, for the people", de Dan Gillmor

 

LINK (blog)    Trata-se de um livro considerado  pioneiro na reflexao sobre o impacto dos novos media (sobretudo, dos blogues) na socidade contemporânea e, mais especificamente, no mundo do jornalismo. Para além da constante(interessante) comparação entre os novos media e os "big media", problematiza o papel dos vários intervenientes dentro das novas lógicas que dominam o processo mediático (jornalistas, audiências e newsmakers).

 

 

- (2009) "Socialnomics: How Social Media Transforms the Way We Live and Do Business", de Erik Qualman

 

LINK   Destaca-se desde logo por ser uma obra muito recente e por tocar realidades  que surgem ainda pouco sistematizadas em estudos do género (nomeadamente as redes sociais) . Apesar de propor uma perspectiva mais economicista sobre o impacto dos media sociais na sociedade contemporânea (de consumidores, produtores e, mais doque nunca, de consumidores produtores), não deixa de abordar a perda de poder dos "velhos media" e, por arrasto, dos jornalistas.

 

 

- (2007) Journalism 2.0 - How to Survive and Thrive - A Digital literacy guide for the information age, de Mark Briggs

 

LINK   Funcionando muito numa lógica de "guia prático para jornalistas na web 2.0", trata-se de uma obra interessante porque aborda e problematiza , de forma muito prática, a utilização que é/pode ser dada pelos jornalistas às ferramentas Web 2.0 (Web Social)

 

- Várias obras de cariz mais "clássico" onde é traçada a evolução dos media até à actualidade, com especial enfoque  no impacto das novas tecnologias no modo como nos relacionamos com os media e como vamos gradualmente assumindo novos papéis no processo de geração e difusão de informação. Esta pesquisa explora ainda a problemática das teorias da comunicação que prevalencem nos váriso momentos históricos. Entre as obras identificadas estao, por exemplo,

 

(2001) "A Galáxia Internet", de Manuel Castells (LINK);

(1964) Understanding Media: The Extensions of Man, de Marshall McLuhan

 (2001) Teorias da Comunicação, de Mauro Wolf (LINK)

 

Entre muiiiiiiiiiitos outros em que espero conseguir pegar nos próximos dias)...

 

 

Entretanto, seguem-se dois posts com um vídeo e uma pequena apresentação que permitem aflorar algumas dimensões ligadas ao conceito media sociais  e alguns dados que , mesmo  que possam não estar totalmente exactos, dão conta do crescimento exponencial que estas ferramentas estão a ter na actualidade.

 

Habemus dictu...


mais sobre mim
Tema do Projecto
JORNALISTAS 2.0: PROBLEMA OU OPORTUNIDADE NAS REDACÇÕES DA IMPRENSA DIÁRIA PORTUGUESA? (ainda em estudo. queria usar a palavra conversação algures...)
Autor
Tiago J. Reis
Âmbito
Mestrado em Comunicação Multimédia | Multimédia Interactivo pela Universidade de Aveiro
Ano Lectivo
2009/2010
Orientadora
Lídia Oliveira Hélder Bastos (co-orientador)
pesquisar blog
 
comentários recentes
Olá professor,Obrigado pelas informações. O cenári...
Olá Tiago. A data alternativa a 20 de Janeiro é na...
Eis algo que pode dar jeito: O projecto Beamups (w...
Sim, bastante pertinente para quem está a estudar ...
Concordo com a Teresa. Por acaso essa apresentação...
Esta apresentação está muito interessante: ilustra...
Na 2ª feira eu pergunto ao segurança.
Não dei conta, mas se entretanto ninguém a encontr...
Viva Tiago :PÉ só para te dizer que o I am Erasmus...
Guiei-me pela questão que tens ali ao cantinho, so...
blogs SAPO