... na busca dessa famigerada raça chamada Jornalistas 2.0 em Portugal
29
Out 09

Ponto prévio: Ando profundamente irritado com o relógio por só me dar 24 horas por dia. Ainda que compreenda (e elogie) o método de trabalho implementado pelos responsáveis deste mestrado, não posso deixar de dizer que é muito duro dar resposta a todas as solicitações quando tem que se dedicar 8/9/10 horas por dia a uma actividade profissional. isto não é uma crítica mas apenas um desabafo balsâmico que eu aplico a mim próprio de forma a expugar os maus espíritos... Avante!

 

Estes últimos dias têm sido especialmente intensos no que toca à definição do meu projecto, ainda que com consequências nocivas no trabalho que já deveria estar feito ao nível da fundamentação teórica. Antes de mais, passei a contar desde o início desta semana com uma co-orientação "made in Porto". Trata-se do Prof. Hélder Bastos, meu antigo professor no curso de Ciências da Comunicação da U.Porto e especialista na área do Jornalismo online. Espero que seja uma ajuda importante..

 

Entretanto, uma vez que estou a pisar terrenos nunca antes explorados em Portugal (às aaaaarmas.... ou como diria o nosso liedson transmontado: àis aaaaaaaaaarmaiiiis) andei a recolher opiniões de vários investigadores/especialistas na área do jornalismo e dos media sociais (ex: Paulo frias, docente da cadeira de Novos Media do referido curso  e expert em Second Life, Paulo Querido, jornalista e gestor do Twitter Portugal...) sobre a abordagem (ver último post) que me propunha a fazer neste trabalho. Ora, a verdade é que as perspectivas traçadas não foram melhores, tendo eu sido aconselhado a manter o caminho original (estudo da utilização dos media sociais por parte dos jornalistas em redacção profissional). Ora, posto isto, vou ter nova ronda "negocial" amanhã e sexta-feira com co-orientador e orientadora, respectivamente, no sentido de rematar, se possível, o cerno do trabalho,

 

Por isso mesmo, prefiro adiar para depois dessas reuniões quaisquer considerações sobre metodologia (sobre a qual já venho reflectindoo desde o primeiro post), dados e ferramentas de recolha que irei explorar. Uma vez orientado o caminho, darei então a devida resposta aos últimos desafios da disciplina de Projecto de Dissertação.


mais sobre mim
Tema do Projecto
JORNALISTAS 2.0: PROBLEMA OU OPORTUNIDADE NAS REDACÇÕES DA IMPRENSA DIÁRIA PORTUGUESA? (ainda em estudo. queria usar a palavra conversação algures...)
Autor
Tiago J. Reis
Âmbito
Mestrado em Comunicação Multimédia | Multimédia Interactivo pela Universidade de Aveiro
Ano Lectivo
2009/2010
Orientadora
Lídia Oliveira Hélder Bastos (co-orientador)
pesquisar blog
 
comentários recentes
Olá professor,Obrigado pelas informações. O cenári...
Olá Tiago. A data alternativa a 20 de Janeiro é na...
Eis algo que pode dar jeito: O projecto Beamups (w...
Sim, bastante pertinente para quem está a estudar ...
Concordo com a Teresa. Por acaso essa apresentação...
Esta apresentação está muito interessante: ilustra...
Na 2ª feira eu pergunto ao segurança.
Não dei conta, mas se entretanto ninguém a encontr...
Viva Tiago :PÉ só para te dizer que o I am Erasmus...
Guiei-me pela questão que tens ali ao cantinho, so...
blogs SAPO